Damos boas-vindas aos novos apreciadores do Toscano apresentando algumas sugestões de como se tirar melhor proveito da inconfundível qualidade oferecida por um Toscano. 

A Tabacaria e a boa conservação do Toscano

O processo de fermentação das folhas do tabaco Kentucky e o período de maturação a que são submetidos, conferem ao Toscano o seu sabor defumado único. O envoltório de celofane que envolve cada unidade proporciona proteção adicional e permite que o processo de fermentação continue aprimorando o sabor e a textura do Toscano. Assim como o vinho, o Toscano merece cuidados com a sua conservação, devendo ser guardado em local onde a temperatura esteja próxima dos 20oC e o nível de umidade em torno de 65%. Se estiver disponível um umidificador ou uma adega climatizada, melhor ainda. Mas, a melhor opção é comprar apenas para o uso de uma ou duas semanas e deixar que a sua Tabacaria seja o seu estoque.

 Peculiaridades do Toscano  

O Toscano pode e, muitas vezes, deve ser cortado pela metade pois, nada como dividir com um amigo uma agradável fumada, principalmente quando não temos o tempo necessário para apreciar um charuto por inteiro.  Dadas sua textura e corpo distintos, um Toscano aceita o corte com facilidade, sem risco de danos. Por isso, verifique que ele esteja sempre em condições ideais de conservação. É perfeitamente normal umedecer com os lábios antes do corte. Corte ao meio quando convidar um amigo para compartir o momento, ou quando quiser dividir a sua fumada em dois momentos. Da mesma forma, corte fora a ponta queimada para reacender mais tarde, e assim, garantir que o sabor do Toscano seja mantido no mesmo nível de qualidade. 

 Acender corretamente é essencial

O ritual de acender um charuto é essencial porque introduz o fumante aos primeiros aromas do Toscano. Para acender, segure o seu Toscano entre os dedos em posição oblíqua em relação à chama, girando-o para que toda a área da ponta seja atingida pela chama, que deve ser mantida a uma distância de uns dois centímetros da ponta. Em seguida, sopre a ponta queimada e verifique que toda a circunferência da ponta esteja bem acesa. O Toscano será progressivamente aquecido evitando o escurecimento de sua cinza. Nunca acenda um charuto com uma chama que produza odor, como por exemplo velas aromáticas ou isqueiros à gasolina. O odor estranho irá alterar consideravelmente o sabor do charuto Toscano. O velho e antigo fósforo de madeira é um bom acendedor, preferencialmente longo para que a chama possa formar uma brasa correta. Os isqueiros a gás, hoje abundantes no mercado, mesmo os descartáveis, são outros bons e confiáveis acendedores de charutos.

  Inteiro ou cortado ao meio?

Não existem regras para se fumar um Toscano. Pode ser “ala maremmana”, quando ele é mantido inteiro, ou “ammezzato”, cortado ao meio quando o tempo é escasso e se prefere uma fumada curta, mas intensa. Curta o seu Toscano sem apressar as “puxadas” pois o Toscano não se apaga facilmente. Com pausas mais longas você não superaquece o Toscano e tira maior proveito do seu sabor. Quando quiser fazer uma pausa, deixe o Toscano apagar-se sozinho apoiado no cinzeiro ou corte a ponta queimada, ainda enquanto acesa. Se você apertar ou espremer a ponta queimada vai abrir os canais da fumaça e tornar o charuto amargo.

 Sozinho ou acompanhado?

Um Toscano se presta a boas harmonizações, com vinhos, destilados, chocolate e, a mais importante, a boa companhia.  Em particular, o seu fumar é mais prazeroso quando acompanhado de amigos, saboreando uma boa Grappa, ou vinhos de sobremesa, como os de colheita tardia. Todos esses elementos são agradáveis companhias para o Toscano.

Resta apenas desejar que tenham agradáveis momentos Toscano.